Precisa-se de funcionária desinibida, comunicativa, sexy, sobrancelhas expressivas. Se for inteligente, paga-se mais!

Precisa-se de funcionária desinibida, comunicativa, sexy, sobrancelhas expressivas. Se for inteligente, paga-se mais!

O cartaz de anúncio de emprego exibido neste post foi publicado por um bar de Brasília nas redes sociais em 2016. O texto original ainda exigia outras habilidades, como “maquiagem forte” e “fazer drinks”. O caso foi denunciado ao Ministério Público do Trabalho e julgado pela 15ª Vara Trabalhista. Para a juíza responsável, os pedidos atinge a imagem moral, “Ultrapassaram o bom senso e objetificam a mulher”.

De acordo com o o artigo 373-A da Lei n. 9.799/1999, que atualiza a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), é vedado “Publicar ou fazer publicar anúncio de emprego no qual haja referência ao sexo, à idade, à cor ou situação familiar, salvo quando a natureza da atividade a ser exercida, pública e notoriamente, assim o exigir”. Lembre-se: respeito e bom senso são fundamentais na hora de publicar um anúncio de emprego.

▶ Saiba mais sobre o caso: http://bit.ly/AnuncioDiscriminatorio
⏩ Consulte a CLT: http://bit.ly/CLT_2017

Descrição da imagem #PraCegoVer: fotografia de cartaz colado num poste. Texto: Atenção, empregador! Precisa-se de funcionária desinibida, comunicativa, sexy, sobrancelhas expressivas. Se for inteligente, eu pago mais! A CLT veda anúncios de emprego discriminatórios. TST